Classificados

Administração

Patrocinadores

 Visitem os Patrocinadores
dos Nobres do Grid
Seja um Patrocinador
dos Nobres do Grid
Pit Stop: Carlinhos Romagnolli e Titônio Massa PDF Print E-mail
Written by Administrator   
Thursday, 31 January 2013 21:50

 

 

O Desafio Internacional das Estrelas, desde o seu início, tem como gestores do projeto Carlos Romagnolli, dono Romagnolli Eventos e Titônio Massa, pai de Felipe Massa.

 

Entre uma atividade e outra (os dois não pararam um minuto sequer), conseguimos conversar rapidamente com eles sobre o Desafio Internacional das Estrelas e outros projetos.

 

NdG: Carlinhos, mais um ano de sucesso, arquibancada cheia, contrato assinado para o ano que vem... qual a ‘fórmula’ da Romagnolli para fazer não apenas o Desafio Internacional das Estrelas, mas todos os eventos que vocês organizam?

 

Carlinhos Romagnolli: É um somatório de fatores. Um planejamento bem feito, um desenvolvimento bem executado, uma equipe dedicada e competente... aquilo que todos estão vendo aqui é apenas o fruto do trabalho que planejamos durante todo o ano e estamos executando. Ver o evento assim como está, lotado, bonito, é uma grande satisfação para mim e para todos.

 

NdG: Você falou em planejamento e você falou em ano de trabalho. Vocês começam o planejamento do Desafio Internacional das Estrelas assim que termina o evento anterior? Como é que é feita a abordagem e os convites aos pilotos para vir aqui?

 

 

Carlinhos Romagnolli: Começa bem cedo, sim, no meio do caminho as vezes é preciso fazer um ajuste ou outro, como por exemplo, passar a data do Desafio para janeiro, o que deu mais condições de trazer alguns outros convidados que no final do ano, com os compromissos profissionais, não poderiam esta presentes em dezembro. Quanto aos convites, procuramos trazer sempre grandes nomes, das mais diversas categorias para que o público que acompanha pela televisão, pelos sites, todos juntos aqui.

 

NdG: Nós conversamos com o Pietro mais cedo e ele, que está trilhando o caminho da NASCAR, disse que adoraria poder competir contra o Kyle Busch quando eu falei que o Jeff Gordon já tinha vindo ao Desafio. Vocês continuam tentando trazer gente que corre nos Estados Unidos para cá?

 

Carlinhos Romagnolli: Nós estamos sempre buscando trazer pilotos de todas as categorias importantes, convidando, e como você disse, já trouxemos o Jeff Gordon uma vez e vamos continuar tentando trazer cada vez mais estrelas para o evento. Quem sabe o Kyle? Mas uma coisa que tanto a imprensa quanto o público certamente reconhecem é que o espetáculo está bonito, que a organização do evento está melhor a cada ano e que o Felipe [Massa] tem uma capacidade incrível de agregar pessoas, de atrair e promover tudo isso?

 

NdG: Ele, onde chega, é sempre bem recebido, sempre querido... é quase um diplomata, além de um grande piloto, não?

 

Carlinhos Romagnolli: Sem duvidas. Todo mundo em todos os seguimentos da vida precisam ter esta característica para ter sucesso na vida e eu aproveito para agradecer a presença de vocês nesta cobertura do Desafio Internacional das Estrelas.

 

 

NdG: A gente sabe que por trás de todo o glamour do evento existe um belíssimo trabalho de filantropia ligado ao evento. Você poderia nos contar como nasceu esta ligação e como esta veio se desenvolvendo ao longo destes nove anos?

 

Titônio Massa Esta ação social é um desejo, mais que isso, é uma determinação do Felipe [Massa] desde o primeiro Desafio, que aconteceu em Botucatu, de que parte do valor arrecadado fosse destinado para obras sociais. Toda a arrecadação das arquibancadas é destinada a instituições. Desde o instituto Guga Kuerten até como no ano passado para instituições que eram próximas ao kartódromo e esta ação sempre estará ligada ao evento.

 

NdG: Sendo o menos ‘pai coruja’ possível, o que é difícil se der, a gente tem na história do automobilismo brasileiro alguns outros grandes pilotos, até com mais penetração na mídia, com um currículo maior do que o do Felipe e que nunca tiveram e nunca fizeram o que o Felipe fez, como foi o caso do Racing Festival, uma iniciativa de fomentar o automobilismo, em especial com uma categoria de base como a F. Futuro que produziu um campeão na Europa como o Nicolas Costa. Infelizmente tivemos este revés com a saída da FIAT. A gente pode esperar por algo neste sentido mais para frente?

 

 

Titônio Massa Por enquanto não. Infelizmente não foi possível dar continuidade ao projeto que vínhamos desenvolvendo há três anos uma vez que a patrocinadora principal, que é a FIAT, tomou ações de âmbito mundial no sentido de cortes em seus investimentos neste e outros seguimentos. É simplesmente impossível se manter uma categoria monomarca sem o apoio da montadora. Por enquanto vamos continuar com este evento anual, que é o Desafio Internacional das Estrelas e com este campeonato de kart, que terá seis etapas, que é o ‘Kart dos Artistas’.

 

NdG: Nós conversamos um pouco com o Carlinhos Romagnolli e com os atores que estão aqui no kartódromo internacional do parque Beto Carrero sobre o campeonato e eles, especialmente os ‘pilotos e pilotas’ estão muito empolgados. Como nasceu este projeto?

 

Titônio Massa Foi um projeto que veio amadurecendo ao longo do ano e nós entramos em contato com os artistas, muitos, a grande maioria deles, já praticantes do kartismo como lazer e eles aceitaram os convites e vamos fazer agora em 2013, junto com a Romagnolli Eventos, a primeira temporada, com seis etapas, em seis cidades. Claro que nos outros lugares não teremos uma estrutura do tamanho que é esta aqui montada para o Desafio Internacional das Estrelas, mas será uma boa estrutura, que vai ser confortável para o público e sendo num kartódromo, vai ser menor do que a que montávamos nas etapas da Copa FIAT e do Racing Festival, mas vai ser uma grande atração por onde passarmos, pode ter certeza.