Classificados

Administração

Patrocinadores

 Visitem os Patrocinadores
dos Nobres do Grid
Seja um Patrocinador
dos Nobres do Grid
Eles não sabem o que fazem! PDF Print E-mail
Written by Administrator   
Monday, 30 July 2012 22:11

 

Caros amigos, segundo nos narra a Bíblia Sagrada, Jesus Cristo, em seus últimos momentos de vida proferiu as seguintes palavras: “perdoai-vos, pai. Eles não sabem o que fazem”. Após estes dois últimos finais de semana em que tivemos as corridas da Fórmula 1 na Alemanha e na Hungria, eu (que de santo e/ou divino não tenho nada) mudarei a forma, mas farei uso basicamente das mesmas palavras.

 

Nas voltas finais da corrida em Hockenheim, a McLaren de Jenson Button ocupava a segunda colocação, conquistada na estratégia de paradas, que relegara o atual bicampeão, Sebastian Vettel, ao terceiro lugar, deixando-o ainda mais distante do líder da prova e do campeonato, Fernando Alonso.

 

Contudo, o inglês havia feito sua parada para troca de pneus algumas voltas antes do alemãozinho da Red Bull, que – logicamente – tinha pneus em melhores condições e isso mostrou-se na pista, quando ele partiu pra cima da McLaren. A ultrapassagem era quase uma questão de ‘quando’ e não de ‘se’ iria acontecer. O ponto mais propício para a tentativa no arremedo de circuito que Hockenheim se tornou era o conjunto de aproximação do ‘hairpin’ e a reta seguinte a esta, e lá se deu o ataque.

 

Na manobra, Button defendeu-se, por dentro, impedindo o ‘mergulho’ de Vettel, que foi induzido a fazer a tentativa por fora. O carro da Red Bull vinha com o ‘DRS’ acionado e em maior velocidade, além do que, a tentativa de ultrapassagem ‘por fora’ também era válida, e podia dar resultado.

 

 

 

Estando por dentro na saída do ‘hairpin’, logicamente que Jenson Button iria dar “aquela espalhada básica”, espremendo Sebastian Vettel para fora da pista. Esta manobra não pode ser chamada de desleal, seria quase como ir de encontro às leis da física, dado o contorno da curva, a reaceleração. Nesta hora, que alternativas restavam a Sebastian Vettel? Tirar o pé do acelerador (no dia que eu vir um piloto fazer isso eu paro de assistir corridas)? Segurar a trajetória e esperar a batida? Ou escapar para cima da zebra e área de escape? Vettel foi pela terceira opção!

 

Acontece que, com os pneus mais gastos, Button deu uma ‘balançada’ e perdeu ainda mais velocidade, nisso, Vettel, que tinha as rodas no asfalto (pintado com a propaganda do patrocinador da prova), tracionou e completou a ultrapassagem, assumindo a segunda posição. Neste momento faltava cerca de uma volta e meia para o final da prova e – certamente – a McLaren, com o regulamento debaixo do braço, foi protestar junto aos comissários da prova, apontando “a ilegalidade da manobra”, uma vez que Vettel usara um trecho que não fazia parte do traçado para consumar a ultrapassagem.

 

Quando um piloto corta uma chicane e ganha uma posição ele é obrigado a devolvê-la. Afinal, ele beneficiou-se de um trecho fora do traçado para ganhar uma posição. Contudo, a decisão dos comissários foi a de acrescentar 20 segundos ao tempo de prova do alemão, derrubando-o da 2ª para a 5ª posição! A medida – exagerada – prejudicou o piloto da Red Bull na luta pelo tricampeonato e favoreceu as tradicionais Ferrari e McLaren (e viva a ‘teoria da conspiração’!). Esta punição é algo que é “equivalente a um ‘drive thru’”, segundo o regulamento.

 

No GP da Hungria, naquele circuito onde nem com DRS, Kers e pneus mais novos quem está atrás não consegue passar o carro da frente na única reta do traçado,Pastor Maldonado com pneus melhores do que a Froce Ìndia de Paul de Resta tentou passá-lo na freada de uma das sequências de curvas do circuito. Enfiou a Williams por dentro e ‘espalhou’ pra cima do escocês que, assim como Vettel na Alemanha, tinha três alternativas: Tirar o pé do acelerador? Segurar a trajetória e esperar a batida? Ou escapar para cima da zebra e área de escape? De Resta escolheu a segunda!

 

 

 

Naquele local não havia área de escape asfaltada e ir pra fora da pista não era uma real alternativa. Com isso e as leis da física empurrando a Williams para fora... e acontece um leve toque na lateral da Force Índia. Não demora muito e vem a punição para o piloto venezuelano: ‘Drive Thru’ por provocar colisão! O que é uma colisão? Dá pra comparar o que aconteceu entre Pastor Maldonado e Paul de Resta com, por exemplo, o que Michael Schumacher fez com Jacques Villeneuve em Jerez de La Frontera em 1997? É claro que não! Mas isso não é argumento para os comissários, senhores da verdade e que agora são assessorados por um piloto de F1 ’aposentado’. No caso da Hungria, Danny Sullivan. Na Alemanha foi Derek Warwick.

 

Sinceramente eu gostaria de saber o que estes comissários, cujo a formação ninguém sabe exatamente qual é, decidiriam depois de assistir a épica batalha entre Gilles Villeneuve e René Arnoux no circuito de Dijon em 1979. Os dois se tocaram diversas vezes, espalharam nas curvas, meteram rodas fora do traçado e propiciaram um dos mais espetaculares momentos destes mais de 60 anos da categoria.

 

http://www.youtube.com/watch?v=6sDtn8QnpFg

 

Nos dias de hoje, acho que, depois de analisar as imagens (uma vez que foi no final da prova e não teria como tomar uma decisão antes da bandeirada final, a decisão sairia após a corrida: “Os senhores Gilles Villeneuve e René Arnoux estão banidos do automobilismo para sempre!” Nesta hora, faço minhas as palavras de Jesus Cristo: Pai, eles – os comissários atuais – não sabem o que fazem!

 

Enquanto isso, no balcão do cafezinho...

 

O brasileiro Luiz Razia conquistou mais dois bons resultados na GP2 e manteve-se à frente na disputa  do campeonato contra Davide Valsechi. Pena que pouca gente viu. A segunda corrida, transmitida ao vivo, como de costume pela emissora de canais por assinatura, foi ao ar normalmente , às 05:30 horas no domingo. Mas a corrida do sábado, que ocorre às 10:40 horas, mesmo com 4 canais por conta das olimpíadas, só foi mostrada em VT, quase a meia noite! Para o futebol, mesmo da série B, eles abrem espaço. Pra o automobilismo...

 

Tirando-se a prova de Barcelona, onde ganhou de forma incontestável, Pastor Maldonado passou ‘em branco’ mais uma vez. Bruno Senna “garimpou” uns pontos e vem se aproximando da pontuação do venezuelano no campeonato.

 

O que foi aquela largada ridícula do Felipe Massa? Do lado emborrachado e limpo da pista, com todas as chances de ganhar posições, o brasileiro pareceu estar tão preocupado em ‘não atrapalhar’ Fernando Alonso que acabou perdendo duas posições! O pífio 9º lugar só pode ser amenizado pelo não tão brilhante 5º lugar do Espanhol.

 

Um abraço e até a próxima,

 

Fernando Paiva

 

Last Updated ( Monday, 30 July 2012 23:06 )