Classificados

Administração

Patrocinadores

 Visitem os Patrocinadores
dos Nobres do Grid
Seja um Patrocinador
dos Nobres do Grid
Luizinho, o imortal! PDF Print E-mail
Written by Administrator   
Wednesday, 09 February 2011 20:32

 

O que faz um homem se tornar imortal?

 

Academias de ciências e letras, em todo mundo, costumam chamar seus grandes nomes, detentores de obras que marcaram um ou alguns momentos de sua trajetória e marcarão a história naquilo que lhe é de direito, de imortais. Contudo, o termo normalmente é aplicado para aqueles ainda em vida, com suas cátedras sendo ocupadas por sucessores – por vezes nem tão merecedores – eleitos ou aclamados, parecendo haver a ânsia de se ocupar um lugar teoricamente vazio.

 

Ser imortal, na concepção da palavra, deveria ser a forma como se descreve o poder de uma pessoa a transcender à vida... seja em qual sentido for. Além disso, um imortal jamais terá seu lugar ocupado, jamais será comparado, jamais será substituído. Um imortal estará a cada momento da eternidade, presente! 

 

Tolos somos nós, que associamos a presença à forma física, carnal ou material, animada ou inanimada. O ser humano ainda é deveras falho para compreender que a imortalidade é uma dádiva conquistada, trabalhada, não se trata de algo proveniente do nada. 

 

Esta semana passamos por uma grande provação: Por mais compreensivos e/ou cultos que possamos ser, nem sempre – ou quase nunca – somos capazes de entender os desígnios divinos e, dentro da nossa pequenez, praguejamos, reclamamos e choramos por coisas, fatos e pessoas que não seguiram, não fizeram, que foram ou ficaram, de encontro aos nossos desejos. 

 

Ao longo destas 74 voltas completadas no circuito da vida, nosso imortal foi muito além dos seus troféus, das suas  glórias, das suas conquistas... na verdade, ele foi merecedor de uma conquista maior do que qualquer uma conseguida sobre rodas: ele conquistou o respeito, o carinho e a amizade daqueles contra quem competiu e daqueles que tanto o aplaudiram. 

 

Quando as cinzas do nosso eterno Luizinho forem lançadas, em alta velocidade, circulando o anel externo de Interlagos (vi esta cena de uma forma tão real que parecia ser eu a pilotar aquele Porsche 908/2 enquanto as cinzas eram levadas sob o vento e o aplauso de todos os amigos, admiradores e curiosos presentes ao templo), se é que isso irá acontecer, não será este o seu momento de passar à imortalidade... este momento já foi anteriormente conquistado e o simbolismo desta cena será apenas mais uma obra, da tua tão vasta coletânea de obras. 

 

Estarás para sempre nas nossas vidas, na história do esporte, no seio de teus milhões de admiradores como um verdadeiro imortal. Alguém que terá seu lugar cativo, seja em qual plano for e que jamais será comparado ou substituído. Teu legado será eterno e nossa admiração, carinho e respeito também. 

 

Luizinho... para sempre!

 

Last Updated ( Tuesday, 05 April 2011 03:29 )