Classificados

Administração

Patrocinadores

 Visitem os Patrocinadores
dos Nobres do Grid
Seja um Patrocinador
dos Nobres do Grid
É preciso profissionalismo... e comprometimento! PDF Print E-mail
Written by Administrator   
Wednesday, 21 December 2016 22:12

Caros Amigos, na tarde de ontem, no kartódromo Speedland, do piloto Tuka Rocha, com seu prestígio pessoal e seu currículo impecável, o correspondente internacional do portal globoesporte.com, Livio Oricchio, conseguiu colocar em prática a ideia que tivemos no ano passado, quando desenhou-se no cenário uma disputa entre dois candidatos (situação e oposição) pela presidência da CBA.

 

O Projeto Nobres do Grid, através de uma parceria entre o seu site e a Rádio Banda B, conseguiu fazer duas entrevistas, com 90 minutos cada uma, com cada um dos candidatos. As mesmas podem ser vistas na página do Facebook do nosso Editor Chefe, Flavio Pinheiro, a quem enviamos de Curitiba para São Paulo a fim de nos fazer presentes neste momento nunca antes realizado na história do automobilismo brasileiro e, talvez, mundial.

 

O encontro durou quase três horas e se em termos de qualidade havia uma excelente representatividade, com Os pilotos Lucas Di Grassi, Luciano Burti, Felipe Giaffone, Tuka Rocha, Danilo e Denis Dirani, Dr. Dino Altmann, da área médica e segurança, Washington Bezerra, Augusto Cesário e Mauricio Ferreira, donos e chefes de equipe, Carlos Col e Toninho de Souza, promotores de eventos, jornalistas de grande credibilidade como Sergio Louzão e Américo Teixeira, dirigentes da FASP, entre outros, faltou quantidade.

 

A sala havia Sido preparada para receber pelo menos 100 pessoas, segundo nos relatou nosso enviado. Contudo, não chegamos a 30 presentes onde a falta de representantes de outros veículos de Mídia (além do Nobres do Grid apenas o Diário Motorsport se fez presente), termos apenas cinco pilotos e três proprietários de equipe para um evento desta magnitude foi, no mínimo, constrangedor e isso, mais uma vez segundo relato do nosso enviado, estava evidente no rosto do Jornalista Lívio Oricchio, que inclusive mencionou o fato de ter enviado um ‘press release’ com 2.500 endereços.

 

Depois de apresentar os candidatos, e os mesmos fazerem suas apresentações individuais, foi aberto o microfone para perguntas dos presentes aos candidatos. A nós foi dada a deferência de fazer a primeira pergunta, que acabou por nortear boa parte do debate, visto que trata-se de uma necessidade urgente para que possamos realmente mudar os rumos da gestão do automobilismo brasileiro.

 

Senhores candidatos,

Os senhores são, ambos, empresários e empresários de sucesso em suas áreas de atuação. Em ambos os casos, isso só se consegue com empenho, dedicação e horas a fio de trabalho, porque o sucesso não cai do céu e é fruto de um esforço diário para que se consiga manter tudo funcionando da melhor forma possível.

Sendo assim, a que tempo os senhores poderão realmente presidir a CBA? Nas “horas vagas”? De quantas “horas vagas” os senhores poderão dispor?

Em assim sendo, caso eleito, o senhor, futuro Presidente da CBA, consideraria convocar uma assembleia para, com uma alteração de estatuto, se for o caso, criar a condição e a entidade contratar um gestor profissional, um CEO, trabalhando em tempo integral, para cuidar dos assuntos administrativos enquanto o senhor cuidaria da parte política?

 

Nossa pergunta foi fonte de elogio do ex-proprietário da VICAR, Carlos Col, que também defendeu a necessidade de existir uma administração profissional na CBA, a contratação de uma espécie de CEO, Diretor Geral ou o nome que queiram dar, com vivência do automobilismo, trânsito entre as lideranças do setor, além de outros predicados.

 

A reação em cadeia fez os dois candidatos assumirem perante os presentes o compromisso de contratar este profissional. Contudo, outros pontos muito sérios foram colocados e que merecem a reflexão sobre qual seria o caminho correto a se tomar. Lucas Di Grassi, piloto da F-E e que tem uma importante atuação internacional, sempre colocando questões junto a todos no meio afirmou que a própria FIA vive uma crise administrativa. Então, que caminho seguir?

 

Um outro ponto que nas imagens chamara atenção foi a saída de várias pessoas no decorrer do encontro. Sendo algo de tamanha relevância, que compromissos seriam mais importantes? Ter apenas cinco pilotos presentes? Ficamos sabendo que a ABPA, Associação Brasileira dos Pilotos Automobilismo, que terá direito a voto no pleito de 20 de janeiro conta hoje com 200 associados. Um número muito pequeno se considerarmos a quantidade de pilotos federados. Mas este será o assunto de uma próxima coluna.

 

Nós ainda tínhamos uma pergunta, para ser feita no final do debate aos candidatos: Os senhores foram parte da gestão atual. Um como primeiro vice-presidente e o outro como presidente de uma das comissões (de velocidade no asfalto). Porque os projetos e “compromissos de campanha” de ambos os candidatos não foram aplicados durante estes últimos quatro anos? Que garantias e/ou esperança podemos ter de que, daqui há quatro anos, não estaremos cobrando do candidato ou candidatos à presidência da CBA as mesmas coisas que estamos cobrando agora?

 

Infelizmente uma boa parte do tempo foi tomado e desperdiçado por um indivíduo já conhecido da nossa redação e um prestador de desserviços ao automobilismo. No final, inclusive, felizmente já sem a transmissão ao vivo, esta pessoa proferiu diversas ofensas pessoais aos candidatos e aos diretores do automobilismo nacional.

 

A oportunidade foi dada a todos os seguimentos ligados ao automobilismo e nós, do Projeto Nobres do Grid cumprimos nosso papel... e continuaremos cumprindo. Lamentavelmente, os ausentes provavelmente continuarão com suas políticas de criticar a tudo sem contribuir com nada!

 

Um abraço e até a próxima,

 

Fernando Paiva 

Last Updated ( Wednesday, 21 December 2016 22:15 )