Classificados

Administração

Patrocinadores

 Visitem os Patrocinadores
dos Nobres do Grid
Seja um Patrocinador
dos Nobres do Grid
A ponta do iceberg? PDF Print E-mail
Written by Administrator   
Wednesday, 27 July 2016 23:06

Caros Amigos, algumas semanas atrás o Jornal “Folha de São Paulo” informou que descontinuaria sua cobertura regular sobre automobilismo. Infelizmente, a “cobertura descontinuada” passou das páginas esportivas para as páginas político-policiais.

 

A matéria do jornal sobre patrocinadores que utilizaram a da categoria para lavar dinheiro cita a construtora UTC Engenharia como responsável pelo investimento (superfaturado) para lavar dinheiro usando a exposição do seu logotipo nos carros da equipe de Mauro Vogel e também outras equipes em eventos satélite da categoria principal, desde os tempos da antiga Copa Montana até os tempos do Campeonato Brasileiro de Marcas e também na antiga Stock Car Light.

 

Evidentemente que este é o tipo de publicidade negativa que a categoria e o automobilismo como um todo não precisa. Acredito que o meu xará, proprietário da categoria não esteja nada feliz com este tipo de exposição, principalmente quando questiona-se até onde havia a ciência ou a anuência por parte da direção da VICAR, que cuida do evento como um todo, sobre o assunto.

 

Num assunto delicado como este, é preciso ter muito cuidado para não se ser tendencioso (ou belicoso mesmo) e envolver a administração da categoria com uma ou outra equipe que tenha participado deste tipo de arranjo financeiro, que funcionava de forma relativamente simples: era assinado um contrato para expor a marca num valor bem acima do que a equipe recebia. Uma parte ficava na equipe, o restante era destinado ao pagamento de propinas.

 

O esquema revelado diz respeito a apenas um dos patrocinadores. Minha pergunta é: esta prática era apenas da UTC Engenharia ou os demais patrocinadores usam o esporte (não apenas o automobilismo) como forma de se beneficia de outras formas além da exposição de suas respectivas marcas diante das câmeras de televisão e dos espectadores nos eventos esportivos?

 

Há um outro seguimento que está sendo investigado pelo Ministério Público e que por anos investiu pesadamente no patrocínio de eventos automobilísticos (não apenas na Stock Car, mas também na Fórmula Truck), chegando a ser patrocinadores master nos dois grandes eventos de pista do país. Bólidos pintados com a programação visual destas marcas ocuparam o grid das duas categorias... mas não são mais visíveis.

 

Tanto o Grupo Petrópolis quanto a Schincariol, duas das maiores patrocinadoras do automobilismo brasileiro já foram indiciados por sonegação de impostos, vide as operações “Cevada” e “Pista Livre”, conduzidas pela Polícia Federal. Outras se seguiram e no caso da Cervejaria Petrópolis, as investigações levam ao caso do financiamento irregular de campanha do Partido dos Trabalhadores.

 

O que chama a minha atenção é que, para os valores que vemos nos noticiários do quanto cada envolvido ganhou com os esquemas de corrupção, as cifras ligadas ao automobilismos são ridiculamente pequenas, ao ponto de se questionar se valia a pena ter tanto trabalho de mascarar o destino do capital por um numerário tão baixo.

Seria o caso destas empresas e de outras que atuam no automobilismo como patrocinadoras de peso, investir pesadamente, elevar estas cifras a, pelo menos, 10 vezes o que foi divulgado e, aí sim, ter um retorno de capital compatível com a ladroagem que vemos nos noticiários.

 

Se isso tivesse acontecido, apenas com as migalhas que seriam verdadeiramente destinadas ao automobilismo, teríamos uma Stock Car com 25 etapas e uma Fórmula Truck com 20 etapas! Com pilotos estrangeiros querendo correr aqui, com os donos de equipe todos sorrindo, assim como os promotores, artigos de meia página nos jornais de grane circulação nacional (nos cadernos de esportes, claro), com transmissão de todas as etapas de tudo em TV aberta...

 

Contudo, se a investigação tomar um rumo de buscar dentro do meio do patrocínio esportivo (não apenas no automobilismo) mas também em outros esportes, a reportagem da Folha de São Paulo pode ser apenas a ponta do iceberg...

 

Um abraço e até a próxima,

 

Fernando Paiva

 

Last Updated ( Wednesday, 27 July 2016 23:19 )