Classificados

Administração

Patrocinadores

 Visitem os Patrocinadores
dos Nobres do Grid
Seja um Patrocinador
dos Nobres do Grid
Precisamos mais Sofias! PDF Print E-mail
Written by Administrator   
Wednesday, 13 April 2016 23:48

Caros amigos, decidi retornar ao assunto que havia escolhido para ser o tema da coluna da semana passada por considerar que atitudes positivas precisam ser louvadas e disseminadas no meio do automobilismo caso queiramos um futuro para o esporte a motor, nisso abrangendo também o motociclismo e mesmo formas de automobilismo que particularmente não nutro muita simpatia, como as competições de drifting e arrancadas, quando disputadas em autódromos e seus traçados regulares.

 

Como nossos estimados leitores tem acompanhado, desde o ano passado temos apresentado a série “O Raio X dos Autódromos Brasileiros 2015/2016 – a volta”, onde retornaremos a todos os autódromos visitados na série realizada entre 2009 e 2011 e que já publicamos o retorno a cinco dos doze autódromos (Interlagos à parte) que voltaremos a visitar e ainda teremos a ida ao autódromo dos Cristais, em Curvelo-MG.

 

Até o momento, estivemos em seis destes autódromos e, em todos eles, como pode ser constatado tanto na série original como no retorno, temos o momento em que conversamos com os administradores destes autódromos ou seus representantes e onde ouvimos deles o que é feito, o que pode ser feito, suas limitações de ação e como tem sido administradas estras praças de eventos esportivos.

 

Foi com enorme surpresa e felicidade que pude ouvir o áudio da entrevista dada pela administradora do Velopark, Sofia Affonso Costa, onde ela mostrou uma lucidez e uma visão gerencial que deveriam servir de exemplo para os demais gestores de autódromos do país... e o mais impressionante de tudo o que ouvi é que não se tratava de um piloto ou pessoa anteriormente envolvida com automobilismo. Em 2010, na primeira visita ao Velopark, ela era a responsável pelo Marketing do empreendimento.

 

E o que faz de Sofia tão especial? Além das suas colocações, diretas e precisas, e de como foram implantadas medidas que levaram o Velopark a ter um lucro acima da meta estipulada (projetada) no ano de 2015, ela é uma pessoa de mente aberta ao diálogo e a novas ideias, tendo deixado isso bem claro nos mais de quarenta e cinco minutos de gravação.

 

Além disso, nesta nova série, com o suporte técnico e a bagagem de um piloto de experiência internacional, temos apresentado uma “lista de melhorias” aos administradores dos autódromos visitados, com vistas a melhorar as condições de operacionalidade e segurança para a realização de competições nos mesmos.

 

Até o momento, apenas Sofia Costa nos deu retorno sobre este item que consideramos importantíssimo nas matérias publicadas. Afinal, todos nós queremos autódromos melhores e mais seguros e, para quem leu os artigos já publicados, não se tratam de propostas absurdas ou impossíveis de serem executadas. Pelo contrário, são pontos que requerem até uma certa urgência.

 

Em seu email para nós, Sofia Costa nos agradeceu pelas colocações e informou-nos que algumas ações já estavam em andamento dentro do que apontamos como necessidades de melhoria para o traçado do Velopark. Infelizmente, nenhum de seus colegas que tiveram a matéria publicada nos escreveu comentando a mesma ou nos dando algum retorno sobre o trabalho que tivemos no intuito de melhorar os autódromos que eles administram.

 

Contudo, foi no corpo da sua entrevista, quando perguntamos se ela tinha oportunidade de conversar com outros administradores de autódromos sobre como gerir melhor aquele espaço, se eles trocavam ideias sobre os problemas que tem em suas gestões e buscavam soluções para estes problemas, que recebemos como resposta um lamentável “não”.

 

Se todos queremos um automobilismo melhor, mais forte e com mais segurança, seria de enorme importância haver um diálogo entre os administradores de autódromo e até mesmo um encontro regular, periódico, para que fossem discutidas políticas de gestão e pleitos no sentido de fazer com que nossos autódromos melhorem.

 

Está agendada para esta sexta-feira, dia 15 de abril, uma audiência pública na Câmara Distrital do Distrito Federal (equivalente a Assembleia Legislativa dos estados), às 19:00 horas, onde foram convidados todos os seguimentos do esporte a motor do Distrito Federal, o Ministério Público do DF e a sociedade civil para buscar uma solução para o Autódromo Internacional de Brasília, semidestruído por uma reforma mal planejada e superfaturada, que alijou-o do calendário de todas as categorias, estando a posta impossibilitada de receber competições.

 

Infelizmente o momento da convocação desta audiência pública coincide com um momento de extrema complexidade e convulsão na política nacional e na atmosfera que cerca a capital do país, o que pode tirar o foco do propósito desta audiência que busca encontrar soluções para o impasse que se arrasta há mais de um ano.

 

Ainda tenho fé que algo de positivo possa acontecer, não apenas em Brasília, mas em outras praças que estão bastante comprometidas. Melhor seria, talvez, se tivéssemos mais Sofias à frente de autódromos.

 

Um abraço e até a próxima,

 

Fernando Paiva