Classificados

Administração

Patrocinadores

 Visitem os Patrocinadores
dos Nobres do Grid
Seja um Patrocinador
dos Nobres do Grid
A culpa é sempre dos outros! PDF Print E-mail
Written by Administrator   
Wednesday, 18 June 2014 21:23

Caros amigos, quem dos estimados leitores não conhece ao menos uma pessoa que não consegue enxergar e assumir seus próprios erros e, para tudo que acontece de errado em sua vida, aponta as mais diversas razões, em todas as direções, culpando coisas e pessoas ao invés de assumir e reconhecer seus erros?

 

Esta parece ser, cada vez mais evidente, a atitude do presidente da Ferrari (ou se o leitor preferir, a casa da ‘Mama’ Joana de Maranello), Luca di Montezemolo, diante dos seguidos fracassos da equipe italiana em produzir um carro competitivo e dar aos seus pilotos – em particular a Fernando Alonso – condições de conquistar o título mundial da categoria.

 

Entra ano, sai ano, não tem sido nenhuma surpresa ver o corpo técnico da equipe largando de mão o fracassado projeto daquele ano para focar-se no projeto do ano seguinte, frustrando seus pilotos e a imensa massa de torcedores espalhada por todo o mundo e que segue o time, invade os autódromos e forma verdadeiras massas rubras nas arquibancadas.

 

Neste ano, apesar da mudança do regulamento ter dado a chance de todos partirem praticamente do zero e aí a competência – e o orçamento – poder propiciar uma grande vantagem, a equipe italiana não conseguiu tirar proveito do seu dinheiro e dos recursos técnicos que possui e “virar o jogo” com a adoção do novo regulamento, especialmente no que diz respeito aos motores V6.

 

Vai chegar na Áustria com um frustrante – e distante – terceiro lugar na tabela de classificação entre os construtores, com seus pilotos, Fernando Alonso, o Príncipe das Lamúrias – tirando leite de pedra – aparecendo ainda em quarto no Mundial de Pilotos, 71 pontos atrás do líder Nico ‘Paquito’ Rosberg. Pior é a situação do Kimi ‘tomotodas’ Räikkönen, apenas em 12º na tabela.

 

Agraciada com um inédito “poder de veto” nas decisões da Fórmula 1ª partir deste ano, quando da assinatura do “Pacto da Concórdia”, que valerá até 2020, a Ferrari ganhou – não sei para quem interessava isso – mais poder do que nunca teve, servindo para enfrentar – quando lhe interessa – tanto a FIA e seu ex-funcionário, o ‘Baixinho Narigudo’ Jean Todt quanto o Bom Velhinho, está fazendo mais um “movimento” para ver se muda a situação.

 

Diante de mais um fracasso, Luca di Montezemolo tem dito que “a Fórmula 1 não está Funcionando” (o que a Mercedes deve discordar completamente). Para ele, a categoria está em declínio porque a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) esqueceu que as pessoas assistem às corridas para ter alguma emoção. Ninguém vê corrida pela eficiência e este atual regulamento não tem privilegiado a competição e que ninguém quer saber de ver os pilotos tendo de economizar combustível ou motores que não podem ser trabalhados, desenvolvidos e isso está estragando o esporte e o espetáculo.

 

Segundo a imprensa europeia, o presidente da casa de Maranello pretende reunir – e ofereceu a sede da Ferrari para isso – alem do Bom Velhinho, os acionistas da categoria, as equipes, a imprensa (canais de TV), os promotores de GPs e até mesmo representantes das principais redes sociais para promover um grande debate em torno do que está errado e o que é preciso melhorar na categoria.

 

Caso isso aconteça, Será que alguém vai ter coragem de dizer pra ele que a Ferrari tem que “arrumar a própria casa” antes de ficar apontando problemas em sua volta? Afinal, é muito fácil apontar erros alheios e fechar os olhos aos seus, não?

 

Enquanto isso, no Balcão do Cafezinho...

 

Como esse mundo dá voltas... Darth Vettel, por anos protegido pelo “assessor para assuntos aleatórios” da Red Bull e “mala sem alça”, Helmut Marko, o alemãozinho tomou uma bela duma “canelada” pelo excesso de reclamações com relação ao carro, ao regulamento e – indiretamente – ao sucesso do sorridente Ricardão.

 

Com todas as letras – e com direito a divulgação pela BBC Sport – o austríaco disse que o tetracampeão, sendo um piloto de ponta, teria que encontrar meios de se adequar a realidade, que agora era com ele e que ele teria que resolver seus problemas dentro do carro. Os mais 50 engenheiros que trabalham com este motor não tem como resolver esse problema agora e que o regulamento está aí para os 22 pilotos do grid, não apenas pra ele.

 

Outra coisa que está incomodando o ‘reizinho’ é o sucesso do novo australiano da equipe, que – logicamente, graças ao problema dos carros da Mercedes no Canadá – venceu já venceu uma corrida este ano e vem sendo sistematicamente mais rápido do que ele. Tal desempenho vem surpreendendo todo mundo na equipe e o “homem sorriso” não tem sofrido nenhuma crítica, nenhuma oposição do outrora opositor de Mark Webber.

 

A Mercedes divulgou que já descobriu a razão dos problemas que enfrentou no Canadá e que tirou da equipe alemã a chance de vencer todas as corridas da temporada. Segundo o diretor Totó Wolff, revelou que os dois carros enfrentaram problemas quase que de forma simultânea com os sistemas de recuperação de energia, que superaqueceu devido ao teste de um novo sistema de refrigeração pela primeira vez... e parece que o novo software foi à loucura! Aqui entre nós, isso lá é hora de se fazer teste de software? Durante uma corrida? Parece coisa de Ferrari!

 

Totó Wolff ainda revelou que o novo sistema de refrigeração será usado uma vez mais pela Mercedes na próxima prova do calendário, que acontece na Áustria. A refrigeração em si não era o problema. Nós apenas não tínhamos os dados de temperatura e não acessá-los é algo realmente crítico. Agora, nós conhecemos os limites. Nós sabemos exatamente o que aconteceu. E isso não vai se repetir.

 

Falando de quem vem –se vier – por aí, a marrentinha Danica Patrick não descartou a possibilidade de se juntar a Gene Haas para disputar a temporada 2016 da F1, mas reconheceu que sua idade pode ser um problema. Recentemente, o atual chefe de equipe da pilota afirmou que ela “seria uma grande candidata” para o time que ele está montando no Mundial. 

 

Danica não é mais nenhuma “menininha”, terá 34 anos em 2016, mas já se desculpando do que pode ser uma dispensa antes do convite, a pilota afirmou estar feliz onde estou agora. Estou começando a pegar a mão na Sprint Cup, mas também disse que conversaria com Gene Haas caso vier a ser procurada.

 

Mas, sem dúvida, a melhor notícia desta semana foram as vindas de Grénoble: Michael Schumacher foi removido de ala no Centro Hospitalar Universitário de Grénoble, para uma unidade de reabilitação especial. A ala de reabilitação significa que o ex-piloto ainda receberá a mesma massagem terapêutica e a tonificação muscular que vinha tendo diariamente na unidade de cuidados intensivos.

 

A assessora de imprensa de Michael Schumacher, Sabine Kehm divulgou em mais uma daquelas notas sem sal que a família gostaria de explicitamente agradecer todos os médicos que cuidaram dele, enfermeiros e terapeutas em Grénoble, assim como aos socorristas no local do acidente, que fizeram um trabalho excelente naqueles primeiros meses e também gostaria de agradecer todas as pessoas que enviaram todos aqueles desejos de melhoras ao Michael. Nós temos certeza de que isso o ajudou. Mas completou pedindo a compreensão de que seu processo de recuperação será feito longe dos olhos do público.

 

Tudo bem, Sabine... a gente entende. Estamos felizes!

 

Um abraço e até a próxima,

 

Fernando Paiva