Classificados

Administração

Patrocinadores

 Visitem os Patrocinadores
dos Nobres do Grid
Seja um Patrocinador
dos Nobres do Grid
A CBA contra a parede – Coluna não-exclusiva PDF Print E-mail
Written by Administrator   
Friday, 18 October 2013 01:11

Caros amigos, eu tenho uma enorme consideração pela classe jornalística como um todo, e maior ainda para com alguns profissionais, em especial. Posso até dizer o nome de alguns deles, como é o caso do Américo Teixeira, a quem já elogiei aqui nesta coluna, mas sinceramente, tem horas que não entendo certas coisas... vai ver que por não ser jornalista, foge à minha capacidade.

 

Algumas semanas atrás, escrevi sobre o imbróglio do automobilismo do Distrito Federal, que conta com duas federações, uma oposição da CBA à uma delas e um suporte a um clube de automobilismo que deu mostras não ter a menor condição de conduzir o automobilismo naquela parte do país.

 

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) publicou no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) a seguinte decisão judicial (informação não-exclusiva e que está ao alcance de todos), que foi publicada após o fechamento da minha coluna da semana passada e que, certamente, é de interesse de todos aqueles que desejam um automobilismo forte no Brasil.

 

Agora a CBA vai ter que lidar com mais uma questão judicial, uma vez que valeu-se de instrumentos da lei para tomar posições digamos “questionáveis” em relação aos interesses do esporte a motor nacional.

 

Segue o texto, (o início, na íntegra, e o link do TJDFT para quem quiser ler a decisão da desembargadora) da decisão do tribunal:

 

Órgão : 2ª TURMA CÍVEL Classe : AGRAVO DE INSTRUMENTO Processo Número : 2013 00 2 023826-4 Agravante(s) : FEDERAÇÃO DE AUTOMOBILISMO DO DISTRITO FEDERAL - FADF Agravado(s) : CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO Relator : Desembargadora CARMELITA BRASIL 

D E C I S Ã O

Vistos etc.,

A Federação de Automobilismo do Distrito Federal
– FADF interpôs o presente Agravo de Instrumento, com pedido de tutela recursal liminar, colimando a reforma da r. decisão que, na ação de conhecimento, sob o rito ordinário, ajuizada pela agravante em desfavor da Confederação Brasileira de Automobilismo, indeferiu o pedido de antecipação de tutela, formulado para (i) tornar sem efeito a suspensão e posterior desfiliação da ora agravante, restabelecendo o alvará desportivo de modo a permitir que retome ela as suas atribuições estatutárias, inclusive com direito a voto nas assembleias que vierem a ser convocadas pela agravada; (ii) determinar que a agravada se abstenha de nomear qualquer outra entidade para desempenhar as atribuições estatutárias da agravante no Distrito Federal, até julgamento final da ação que tramita na origem e, por fim, (iii) determinar que a agravada se abstenha de promover a filiação de qualquer outra entidade do Distrito Federal, com a finalidade de ocupar o lugar da agravante em suas atribuições estatutárias.
Em seu arrazoado, narra, a agravante, que a agravada promoveu a sua desfiliação em 12/07/2013, sob o fundamento de que teriam ocorrido irregularidades na eleição dos dirigentes da ora recorrente, uma vez que o processo eleitoral foi antecipado para o dia 19 de abril próximo passado, não obstante a previsão estatutária de que a Assembleia se reúna para tal fim a cada quatro anos, na primeira quinzena de junho.

 

Clique aqui para acessar.

 

Após o “golpe” da antecipação da assembleia para abril de 2013, em caráter ordinário (que seria, no caso, extraordinária) onde foi realizada a eleição que levou à presidência da FADF Dione Rodrigues de Souza, ex-vice presidente da CBA e que tentou ‘puxar o tapete’ do ‘Homem-que-ri’ em 2011, a CBA declarou guerra à FADF, procurando todos os meios jurídicos para impedir o seu funcionamento e tirar sua representatividade perante o automobilismo do Distrito Federal.

 

Como a CBA considerou a manobra irregular, aconteceu um “recuo tático” na federação do planalto, sendo convocada uma nova assembleia – extraordinária – para o dia 22 de junho deste ano, onde foi anulada a assembleia anterior e onde foi apresentada a renúncia de toda a diretoria eleita em abril. Além disso, foi nomeado como administrador provisório o Sr. Luiz Caland, que convocou uma nova assembleia para o dia 5 de julho, para que fosse realizada uma nova eleição. A chapa eleita com o apoio direto de 10 dos 12 clubes filiado à FADF teve o próprio Luiz Caland como presidente, e tendo como vice-presidentes Renato Constantino, Francisco Soares e Cefas de Oliveira.

 

Diferente do discurso de seu antecessor, Luiz Caland tem manifestado o desejo de por um fim nos conflitos com a Confederação e que seu desejo, como o de todos no Distrito Federal, é o de “fazer automobilismo” e que não tem nenhuma aspiração política. Palavras dele, que já foi piloto e tem um filho kartista.

 

Resta-nos saber agora quão densa é a nuvem que esconde o sol nessa estória e se os verdadeiros interesses do automobilismo vão prevalecer ante ao apetite político dos nossos cartolas.

 

Enquanto isso, no balcão do cafezinho...

 

O Líder da Porsche Supercup, Sean Edwards, morreu nesta última terça-feira em um acidente no circuito de Queensland, na Austrália. O britânico de 26 anos se acidentou durante um teste privado. 

 

O piloto estava no banco do carona em um Porsche 996, que era pilotado por um jovem piloto australiano de 20 anos, David Holzheimer, Ele sofreu fraturas em ambas as pernas e no braço direito, mas não teve queimaduras, Edwards teve morte instantânea em decorrência do choque frontal com uma barreira de pneus instalada na curva seis do circuito. O carro pegou fogo. As equipes de resgate levaram três horas para retirá-lo do carro. 

 

Quatro dias antes, Edwards havia publicado em sua página no Facebook sua empolgação com a primeira visita à Austrália. Nesta temporada, Sean venceu as 24 de Horas de Nürburgring, na Alemanha, e as de Dubai. Ele tem 18 pontos de vantagem na classificação do campeonato, que se encerrará no início de novembro com uma rodada dupla em Yas Marina e pode ser campeão póstumo, dependendo do resultado da prova.

 

Sean Edwards Era filho de Guy Edwards, que foi o um dos responsáveis pelo salvamento de Niki Lauda no meio das chamas no GP da Alemanha de 1976. Sean interpretou o pai em cenas do filme 'Rush'.

 

A CBA e a CNK divulgaram durante a Copa Brasil de Kart, realizada em Verpasiano – MG, os locais escolhidos para o Campeonato Brasileiro de Kart 2014. Os Kartódromos Raceland, em Curitiba (PR), e o Velopark, em Nova Santa Rita (RS), receberão a competição. Depois da quase catástrofe que foi a 2ª fase em Euzébio – CE, os dirigentes não correram riscos e escolheram dois dos locais mais bem estruturados do país.

 

As datas ainda não podem ser confirmadas porque dependem do calendário escolar que em 2014 será diferente por conta da Copa do Mundo de Futebol, que acontecerá no Brasil. Afinal, o Brasil é o país do futebol, ainda mais em tempos de copa do mundo, não é?

 

E o Macarroni resolveu “bancar o macho” – ou seria o asno? – no GP do Japão. Quando estava à frente de Fernando Alonso – que largou muito bem e pulou para a traseira do brasileiro – Felipe ouviu pelo rádio a frase “Estratégia Multifunção A” (sinceramente, não lembro de ter ouvido isso na transmissão). Era um código para que ele desse passagem ao espanhol. Felipe Massa ignorou a mensagem da equipe e se manteve à frente do espanhol até a 20ª volta, mesmo depois de um pit stop, quando foi ultrapassado, na habilidade, pelo bicampeão do mundo.

 

Stefano Domenicali afirmou que entendeu a postura do brasileiro, que procura uma vaga em 2014. Felipe já foi dispensado pelo time de Maranello e dará lugar a Kimi Räikkönen na próxima temporada da F1. Na verdade, o diretor da equipe sabe que, na atual condição em que a Ferrari luta para ficar em 2º no mundial de construtores, e que o título de pilotos deste ano já foi para o vinagre, é melhor ter um piloto “com a faca nos dentes” para marcar pontos para o time do que ter um reserva sem ritmo de corrida e/ou conhecimento do carro ou um piloto desmotivado, correndo pra “cumprir tabela”.

 

Na entrevista à imprensa brasileira após a corrida, o piloto confirmou que a frase no rádio era um código para ceder a posição a Alonso, mas decidiu ignorá-la. Por isso, o bicampeão foi obrigado a tratá-lo como qualquer adversário e fazer a passagem na pista. Ele também admitiu que errou e que foi culpa sua ter ultrapassado o limite de velocidade nos pits q que jogou fora a chance de um resultado melhor na corrida.

 

A notícia da morte de Maria de Villota na sexta-feira abalou a todos no grid. Devido as circunstâncias de seu acidente, da recuperação heroica, do trabalho que ela vinha fazendo, de estar na comissão de pilotos da FIA, de estar lançando um livro sobre o seu “renascimento para a vida”, foi algo que tocou fundo a todos.

 

Isabel de Villota, irmã de María, confirmou que o laudo preliminar da autópsia indica que seu falecimento se deu em decorrência de sequelas cerebrais por conta do acidente. Em uma entrevista veiculada na semana de seu falecimento no canal espanhol ‘Navarra TV’, Maria falou a respeito das sequelas do acidente, de que se lembrava de tudo como aconteceu e que tinha pesadelos com aquilo.

 

A Nissan apresentou oficialmente nesta semana o Zeod RC, carro elétrico que vai disputar as 24 Horas de Le Mans de 2014. Competindo nas regras da ‘Garagem 56’, destinada a tecnologias inovadoras, a máquina foi projetada pelo mesmo criador do Delta Wing, Ben Bowlby, e tem como objetivo se tornar o primeiro equipamento totalmente elétrico a completar uma volta em La Sarthe.

 

Para isso, o carro será movido tanto pelas baterias quanto por um pequeno motor turbo de combustão. Enquanto as primeiras voltas serão movidas apenas pela energia elétrica, os pilotos vão poder colocar outro propulsor para funcionar durante o restante da corrida.

 

No final de semana, acontece as 6 horas de Fuji e o carro #2 da Audi, de Tom Kristensen, Alan McNish e Loic Duval podem conquistar o campeonato com uma prova de antecedência.

 

A decisão da Indy 2013 acontecerá neste sábado, nas 500 milhas de Fontana e dois pilotos ainda podem conquistar o título. Um deles é Helio Castroneves... mas o brasileiro vai precisar de muita sorte:

 

Fazendo a projeção mais otimista, que seria Helio fizer a pole-position, liderar o maior número de voltas e vencer a corrida de Fontana, isso lhe daria 54 pontos. Com este resultado, Scott Dixon precisaria completar a prova no máximo em 6º, e sem liderar uma só volta. Se o piloto da Ganassi terminar a corrida Em 5º, conquista o título.

 

Daí só piora: Se Helio vencer a prova, sem ter largado da pole-position e liderar apenas uma volta, vai para 572 pontos, e Dixon ganha o campeonato com um 7º lugar. Se Helio largar da pole, liderar pelo menos uma volta, ficar em primeiro na maioria das voltas, mas terminar a corrida em segundo, vai para 565 ponto, bastando para Dixon um 11º lugar.

 

Caso Helio chegue em segundo, sem ter largado da pole e sem liderar nenhuma volta, soma 40 pontos, vai para 561. Dixon precisaria então de um 15º. Chegando em terceiro, precisa torcer para Dixon ficar de 21º para baixo. Se ficar em quarto, o piloto da Ganassi precisa terminar abaixo da 24ª posição. De quinto em diante, só em 2014.

 

2014 que não terá GP do Brasil no Anhembi. A IMS divulgou o calendário do próximo ano com 18 etapas, espremidas entre 30 de março e 30 de agosto, para evitar a concorrência do campeonato da liga de futebol americano, aquela coisa tosca que tem um monte de caras se agarrando e que só eles chamam de futebol. O que estou impressionado é que ninguém da nossa imprensa especializada apareceu – ainda – para colocar a culpa na CBA...

 

Culpa mesmo colocariam de acontece um acidente como o que aconteceu em Houston no domingo. Convido a todos para visitar a “Foto da Quinzena” e observar a fragilidade da tela que estava colocada para delimitar a pista. Agora convido a todos a ver no “Universo Indy”, o processo de construção da tela aqui no Brasil, na corrida do Anhembi.

 

Cadê os cabos de aço de meia polegada, tensionados, para dar resistência estrutural à tela? Cadê o “padrão FIA” que eles disseram em entrevista para nós que era exigência e que tinha que ser instalado? Isso poderia ter evitado as lesões sofridas por Dario Franchitti e, certamente, protegido melhor o público, que foi atingido. Se é aqui no Brasil, é a “várzea sobre rodas”, é a “degradação do automobilismo brasileiro”, é o despreparo dos dirigentes que não sabem nada sobre corrida, é “fora Pinteiro”... Onde estão as vozes indignadas com a “má condução e gestão do automobilismo”?

 

Um abraço e até a próxima,

 

 

Fernando Paiva

 

 

 

 

 

Last Updated ( Friday, 18 October 2013 01:28 )